Uma mulher tenta explicar à atendente da farmácia o que quer. Suas mãos procuram imitar o formato do produto; deslizam, uma sobre a outra, como se ela estivesse querendo se aquecer e, depois, quando param, a mão que se mantém acima dá pequenas mas violentas palmadas na de baixo, de forma que toda metade superior do corpo da mulher treme energicamente. A atendente, por fim, diz que aquele produto está em falta, mas que ela provavelmente o encontraria na farmácia da praça central.

Anúncios